Páginas

domingo, 13 de setembro de 2015

O amanhã


Não maldigo as tantas dificuldades que tenho passado, pois são frutos dos pequenos problemas que embarriguei, com a barriga que nem tenho, esperando para resolve-los num amanhã melhor.
Meus queridos, não há amanhã melhor que um presente bem resolvido.
Portanto não desvie das pedras que se prostarem em teu caminho.
Caso não as suporte, se necessário for, decore-a com tinta furta-cor e embeleze teu destino.
Sou escravo apenas do meu corpo e do trabalho que lhe provenha o sustento e a paz, do dinheiro nunca mais.
Já minha alma é liberta, minha alma só quer paz e mais nenhum adereço.
Se eu morresse agora, queria ser recebido ao som de um blues, porque eu gosto e mereço.
Também não exigiria, pois não sou dado a exigência, mas como é mais do meu feitio pediria por clemência, que me dessem o direito de descer em um terreiro, isto mesmo, estes de macumbeiro, e me acostar em um ogã de alma pura porém pouco talento para que eu pudesse intuir a ele a maestria que busco em vida no trato com o instrumento.
Penso que se eu desencarnasse em breve, quem lesse este depoimento pensaria que eu já sabia do meu fim e talvez isto fosse um texto de despedida revestido de lamento.
Meus caros! Do nosso fim todos sabemos.
Só não vê quem para o esclarecimento não teve e nunca terá tempo.
Então hoje busco em vida, acertar erros passados e escolher melhor os caminhos trilhados, pois resolvendo pendências do passado, resgato a paz no meu presente ai sim, em paz, olharei para o amanhã e pensarei... O amanhã a Deus pertence.

domingo, 26 de julho de 2015

Derrotas


Todos nós reconhecemos o quanto é bom ter com quem compartilhar vitórias e conquistas.
Sem receio algum de que meus votos pareçam, maldade ou maldição, rogo-te derrotas em tua vida, pois só assim terás, contando com a sorte, o privilégio de perceber o quanto melhor é ter com quem compartilhar fracassos.



Hipocrisia


Muitas vezes primamos tanto pela verdade, sinceridade, que nos engamos em não ver que em outras, muito mais numerosas vezes, só aceitamos de bom grado as sinceras verdades que nos agradam.

sexta-feira, 3 de julho de 2015

quarta-feira, 3 de junho de 2015

Relações


     Existem vários quesitos que nutrem uma relação, o amor, a cumplicidade, o companheirismo, a compreensão e muitos outros, mas é muito natural vermos as pessoas sobrepondo o quesito amor dos demais.
     Confesso que acho muito difícil amarmos alguém e ao longo do tempo agruparmos  dois ou mais quesitos, dos quais mencionei, a esta união.
     Porém se numa relação estes quesitos forem sendo conquistados de forma contraria a habitual na escala de prioridade, com certeza o amor torna-se algo inevitável.

Acordar é preciso, parar de sonhar inconcebível.


Abri os olhos achando tudo muito engraçado e lúdico.
Aquela movimentação toda me parecia mais falta de programação de lazer.
Então me dei conta que a coisa toda parecia estar mesmo acontecendo, que apesar de alguns incidentes existia um planejamento.
Foi então que de fato acordei, na verdade acho que me encontrava apenas em hibernação, numa letargia daqueles que já sabem o trabalho que daria levantar qualquer que seja a bandeira por algo em comum e também o quanto isto muitas vezes é frustrante.
Pois, estava tudo ali, fizeram este trabalho por mim e comecei a gostar muito do que via.
Na verdade comecei a pegar gosto pela coisa e minha sede de buscar algo melhor voltou.

Ponto de partida


    Quantas vezes em tua vida não te encontras-te numa situação onde parecia andar em círculos?
    Quantas vezes voltas-te ao ponto de partida sem parecer ter agregado algo a sua vida nesta empreitada?
    Hoje me vejo voltando a um ponto de partida, que poderia me questionar o porque, dele, ter saído, já que nada de produtivo parece ter ocorrido em toda trajetória.
    Porem, vendo tudo o que passei e a bagagem de experiências que isto me trouxe penso que é muito mais gratificante voltar sem aparente ganhos ao ponto onde o caminho foi iniciado de que ter ficado olhando o nada, esperando tudo parado.

sábado, 7 de março de 2015

Reavaliando pensamentos

   

       Hoje a tão conhecida frase, temos que matar um leão por dia, soa para mim mais como jargão de pessoas bem sucedidas.
       Pois aqueles que ainda procuram o seu lugar ao sol, ou em tempos atuais, a sombra, necessitam bem mais que isso.
       Quando penso em algo que simbolize o dia a dia destes que acabei de mencionar, a imagem que me vem a mente seria o ato de castrar o rei da selva com aparelho de cortar unhas cego e sem nenhuma anestesia, numa jaula onde mais dois felinos aguardam sua vez livres, leves, soltos e com fome.

terça-feira, 20 de janeiro de 2015

A arte de viver


    As vezes me sinto como quem, com um pincel fino de artista, limpa pedriscos de um monte que teima em de vez em outra desmoronar.
    Parece um trabalho inútil, que nunca haverá de cessar.
    É árduo, cansativo e precisa ser muito persistente para que mesmo sem ver resultados continuar.
    Porém a cada desanimo olho para o alto e vejo diante de minha insistência, em sua altivez o monte aos poucos desabar.
    Quando tudo isto findar, com o mesmo pincel delicado pintarei estrelas no céu e num instante de pura inspiração tupiniquim Reinoir, sentarei em minha tão esperada e agora conquistada planície, para minhas estrelas em meu céu admirar.