Páginas

terça-feira, 27 de maio de 2014

Divino anjo


Quando tua força temporariamente se desfez, em meus olhos meu pai, que em teu socorro correu, cresceu.
Hoje ele, já não tão forte, me traz tua lembrança outra vez.
Já me disseram que quando estou em desespero, ao meu redor percebem a presença de uma luz feminina, se é que luz é dotada de sexo, e que eu noto esta presença, pois sempre que ela se apresenta, meus olhos, que ao meu ver, olhavam o nada enquanto a mente vagueia procurando entendimento, estão voltados para direção desta luz.
Estou certo que tu, que sempre olhou e orou por mim, ainda o faz.
A tão famosa galinha choca, com tua prole quando em vida, hoje me guarda debaixo de tuas asas de anjo.
Pelo amor que aprendi a sentir com vocês desde criança, creio nem precisar pedir que venha ao auxílio daquele que até hoje guarda tuas datas no coração.
Aprendi com ele, que por mais que eu seja dado a sentimentalismos, perto dele, de amor ainda não sei nada e isto, longe dos olhos da carne, você pôde muito bem ver dai.
Se tem algo que acalente a possível perda, é o fato de saber que livrando-se das amarras da carne, o coração da alma terá alvo e morada certa.
Que exemplos de vida vocês me proporcionaram vislumbrar.
Dizem que escolhemos a família que encarnamos; Eu posso dizer que escolhi muito bem aqueles que me apresentaram ao mundo nesta que ainda vivo.
Sei que não posso dizer ter sido um bom menino, mas deixo claro aqui meu desejo de ser um homem melhor.
Grato pela acolhida!
Para todo sempre estarão em meu coração.






domingo, 25 de maio de 2014

Grato !!!

Se pensarmos que. queira entendamos ou não, tudo que acontece conosco é simplesmente para nosso crescimento, este é o único sentimento que nos cabe ter.
A consciência de que, passamos pelo que precisamos passar, é o primeiro passo para adquirir habilidade necessária de lidar com as intempéries.

sexta-feira, 16 de maio de 2014

Força consciente

 
     A tempos eu tinha o habito de questionar os porquês de eu passar por tempestades, quando sempre traçava minha rota cuidadosamente por mares calmos e questionava muito toda a espiritualidade do cosmos por conta disto.
     Aos poucos fui percebendo que, por mais que se abalasse contra mim o que quer que fosse, na ultima hora, a guilhotina emperrava e eu encontrava um saída que, se não a que eu esperava, uma que de uma forma ou de outra me tirava são e salvo da situação.
     Comecei a tomar consciência disso e, mesmo que a resolução das dificuldades sempre acontecessem aos quarenta e cinco minutos do segundo tempo, me deixando num estado de tensão permanente, passei a agradecer este auxílio.
     Creio que, esta minha consciência de ter tido sempre esta ajuda me tornou mais forte e confiante.
     Hoje me percebo tendo muito mais certeza que as coisas terão solução ao seu devido tempo, principalmente quando me permito olhar para trás e verificar que para cada golpe desferido contra mim, de uma forma ou de outra, existe um agressor derrotado.
     Deixo aqui, sem distinção de hierarquia, meus agradecimentos a toda espiritualidade que sempre me auxiliou, mesmo quando eu nem notava. 
Amem! Adorei as almas! Hosana! Ogunhê! Epahey oyá! Namastê! Kao kabesilê! Ora yê yê ô! Saudações a grande Deusa! Optcha! Odò ìyá! Èpa Bàbá! Okê arô! Laroiê! Oni beijada! Saluba Nanã! Emojubá! Xetruaá! Atotô! e todas saudações mais existentes que não me vem a memória neste momento e até mesmo as que desconheço, pois hoje já não ocorro no mesmo erro de outrora de não reconhecer ajuda por desconhecer de onde veio.
     Tenho plena consciência que sempre haverá forçar negativas a serem vencidas.
     Porem, hoje tenho confiança plena na existência daqueles que sempre vieram ao meu auxílio, me fortalecendo e abrindo meus caminhos.
     Rogo ter o discernimento em sempre buscar meus ajustes internos e ser assim merecedor deste auxílio.
     E, para tudo que se atentar contra mim, não acreditando naqueles que me são protetores, só tenho uma coisa a dizer:
     Enfileirem-se! Pois estou indo de encontro aos meus obstáculos sem medo da derrota, cabeça erguida, coração aberto e pé no peito.



quinta-feira, 15 de maio de 2014

Mix - Playing for change

Coisas boas não necessariamente precisam ser presenciais.
Onde existe sintonia, tempo, espaço e distância perdem o sentido.


Mix - Playing for change

Grande exemplo de que tudo fica muito, mas muito bom quando cada um coloca a alma no que lhe coube fazer, sem se preocupar se o outro o mesmo o fez ou fara.


terça-feira, 6 de maio de 2014