Páginas

quarta-feira, 4 de junho de 2008

Amanhecer



Assim me tiraste da cama
Num sobressalto angustiante que chegava a doer
Com aquela sensação tão estranha
De que algo ruim iria acontecer
Como em nossa mente a gente não manda
Ela apenas imagina o que estamos acostumados a viver
Com receio aproximei-me da janela da minha vida
Apreensivo com o que eu poderia ver
Venci o medo e fui abrindo a pesada cortina
Que há tempos minha janela buscava esconder
Foi quando vi teu rosto minha amada
E desde então vislumbro um eterno amanhecer


Ayahuasca

2 comentários:

Anônimo disse...

Blz Aya...Imagem e texto harmônicos.

Bocage disse...

Blz Aya...Imagem e texto harmônicos.