Páginas

terça-feira, 8 de julho de 2008

Amor de indio


...No início era fácil acreditar ser apenas uma nova atração. Um sujeito simpático e divertido, de tiradas boas e cantadas engraçadas. Um cara de palavras sérias em momentos certeiros e noutros o riso fácil de bom humor e besteirol. Era assim um gostar fácil, uma boa companhia, um ouvido pra desabafos e confissões de quem sentia tanta culpa. Desde o início eu sei que me senti instigada, seduzida. Não sei precisar quando o interesse virou paixão, quando o querer se tornou algo mais do que o desejo do corpo, quando um amigo se tornou um amor.Tenho a impressão de que tudo aconteceu em tão pouco tempo e noutras horas penso que o tempo é maior do que o contado no calendário. Talvez estivéssemos nós já esperando por esse encontro e a razão do tempo é diferente para o que sentimos.Te amo intensamente, como nunca me permiti amar, te desejo além do hoje ou das minhas exigências, te desejo além das minhas vontades, te amo e te quero nos teus encantos. Me sinto uma mulher completa, me sinto realizada e feliz em nossa construção.Te amo tanto desejo meu, te quero por toda a minha vida. Tão fácil te amar, tão fácil te querer....

Cynara Maria

Um comentário: