Páginas

sexta-feira, 16 de novembro de 2007

As faces do vento



E veio ela no sopro leve do vento
Dissipou furacões, abrandou meus tormentos
Mexeu com a tábua das marés
Do mar revolto dos meus sentimentos
É vento forte, é brisa leve
Na dose certa pra cada momento
Às vezes em terra firme
Sopra suave na baixa-mar
Acariciando e refrescando meu corpo
Enquanto prepara o tempo para velejar
Em noites quentes venta forte
Enche minhas velas com seu forte soprar

Eu, entregue a própria sorte
Sou levado direto ao alto mar
E então,naquela imensidão escura
Quando num vascilo descrente a vida se mostra tão dura
Ela acalma meu hesitar
E pra que em momentos de duvida
Eu supere todos os meus medos
Me da de presente as estrelas
Pra que assim através delas
Possa ela me guiar

Ayahuasca

Um comentário:

marina disse...

essa brisa... rs

Lindo!!!